Segundo ‘New York Post’, alegação de modelo polonesa foi incluída em ação judicial contra o produtor de cinema que enfrenta várias acusações semelhantes. À Sky News, advogado diz que acusação é absurda. Harvey Weinstein chega a tribunal em Nova York
AP Photo/Seth Wenig
O produtor de cinema Harvey Weinstein foi acusado de abusar sexualmente de uma garota de 16 anos, disse nesta quarta-feira (31) o site do jornal “The New York Post”. Ao site do canal Sky News, o advogado de Weinstein disse que a acusação é “absurda”.
De acordo com o processo descrito pelo jornal, a modelo polonesa, que na época era aspirante a atriz, teria concordado em se encontrar com o produtor em 2002. O nome dela não foi revelado.
Weinstein teria ameaçado a garota e a pressionado. “Ele disse que ‘fez’ as carreiras de Penelope Cruz e Gwyneth Paltrow, e que nemuma das duas estaria trabalhando se não fosse ele”, ela alega na ação.
Ele teria tirado a calça e a forçado a tocar em suas partes íntimas, mas a garota resistiu e ele acabou deixando que ela fosse embora, diz o processo.
Benjamin Brafman, advogado de Weinstein, disse à rede de TV Sky News que “a acusação é absurda e eventualmente, como todas as outras que foram expostas como mentirosas, essa alegação não comprovada sobre algo que tem quase 20 anos vai ser comprovada como falsa. ”
Escândalo em Hollywood
O escândalo envolvendo o nome de Weinstein abalou Hollywood desde que várias mulheres passaram a tornar públicos casos de assédio e violência sexual envolvendo nomes poderosos do cinema.
As primeiras acusações contra o produtor surgiram em uma reportagem de 5 de outubro, publicada pelo “The New York Times”, sobre casos de abuso contra atrizes e outras mulheres.
O movimento deu origem à campanha Me Too, dedicada a combater crimes sexuais.
Além da polícia de Nova York, autoridades de Los Angeles e Londres abriram investigações contra Weinstein. Ele sempre alegou que as relações sexuais foram consentidas.

https://g1.globo.com/pop-arte/